Componentes para o Gerenciamento do Óleo

Em um circuito frigorífico, temos sempre presente um componente importante que é o óleo lubrificante que acompanha o compressor.

e1

 

Este óleo está presente em todos os circuitos e pode variar a sua composição em função do fluido refrigerante de óleo mineral (utilizado com R22) para os óleos sintéticos ou poliolester (utilizados com os novos fluidos tais como R134a, R404A,R407C). Este óleo circula pelo sistema, pois acaba sendo arrastado junto com o fluido refrigerante durante o processo de compressão. Como não temos como evitar que isto ocorra, devemos fazer com que o óleo retorne para o cárter do compressor para garantir que não teremos falhas mecânicas por falta de lubrificação. Importante também lembrar que se o óleo ficar parado nos trocadores de calor, evaporador ou condensador, temos problemas de troca de calor e com isto temos também a diminuição da capacidade frigorífica do sistema.

Uma das coisas imprescindíveis é o correto dimensionamento da tubulação fazendo com que sempre tenhamos uma velocidade interna de fluido que permita que o óleo seja arrastado. Temos, ainda, os casos onde temos trechos de subida e, nestes, devemos seguir as orientações referentes a instalação de sifão.

Porém, dependendo do tipo de instalação e ainda do tipo de compressor, ou grupo de compressores que são utilizados, precisamos de alguns acessórios para garantir o perfeito e seguro funcionamento da instalação.

 

Estes componentes podem ser divididos da seguinte forma:

      1.Controle de Nível de Óleo

  • Mantém um nível mínimo de óleo internamente no cárter do compressor. Pode ser Mecânico ou Eletrônico. Hoje em dia, a utilização de boias eletrônicas é mais comum por dois motivos: primeiro em função do custo destes componentes ter ficado muito mais atrativo; segundo devido ao próprio mercado, que passou a reconhecer a sua eficiência e, com o seu uso, houve uma grande diminuição de falhas dos sistemas em campo.

      2.Reservatório de Óleo

  • Mantém o óleo armazenado até que seja necessário pelo compressor.
  • Em um sistema com múltiplos compressores (Rack), alimenta múltiplos reguladores de nível.

     3.Separadores de Óleo

  • Remove óleo da descarga do compressor com o refrigerante na fase gasosa, e o retorna para o reservatório de óleo ou para o compressor diretamente quando tratamos de um sistema com um único compressor.

      4.Filtros para o Óleo

  • Mantém o óleo que esta retornando para o compressor limpo e sem impurezas.

Controle Mecânico de Nível de Óleo

e2

Este controle foi introduzido há aproximadamente 50 anos. Utiliza uma boia mecânica e uma válvula agulha e é calibrado para manter o nível no meio do visor de nível. O princípio é semelhante à bóia da caixa de água, ou seja, uma vez que o nível interno do cárter diminui em função de óleo que está sendo enviado para o sistema, a bóia abre a agulha e permite que mais óleo entre no compressor.

Para que isto ocorra, temos que ter mais componentes no circuito de óleo, que seriam o separador de óleo e o reservatório de óleo para alimentar a bóia.

Este tipo de controle de nível é muito utilizado em sistemas de compressores em Paralelo (Racks), pois permite uma perfeita equalização dos cárters.

Sua seleção é simples, pois basta definir o tipo de adaptador para ser utilizado para conectar o controle ao visor de nível de óleo do compressor.

O modelo W-OLC da Emerson permite um ajuste de ½ ou ¼ do visor de nível. Pode possuir um equalizador para efetuar a transferência de óleo entre os compressores.

Controle Eletrônico de Nível de Óleo

e3

É mais confiável do que o sistema mecânico de nível de óleo. Por ser um sistema eletrônico, verifica se o óleo está realmente entrando no compressor. Caso isto não ocorra devido à falta de óleo no reservatório, podemos ter uma sinalização de alarme ou uma parada do compressor.

Com uma comunicação com sistemas de gerenciamento como, por exemplo, o Einstem, podemos tanto informar este alarme ao sistema e tomarmos ações com a parada do compressor como enviar um alarme a central de manutenção.

e4

Como características podemos dizer que o sistema eletrônico da Emerson tem uma série de vantagens visando tornar esta proteção muito mais eficaz. Com o seu novo modelo OMB alguns benefícios foram introduzidos na sua fabricação, onde podemos apontar:

  • Retenção de partículas metálicas fora da entrada do óleo, impedindo que estas partículas entrem em contato com o dispositivo de flutuação evitando, assim, falhas na sua movimentação.
  • Se tivermos uma ocorrência de 5 falhas por nível de óleo em 30 minutos, o relê de alarme irá travar o compressor impedindo-o de reiniciar a operação até que um técnico efetue a verificação do sistema. Isto impede que o compressor venha a travar por falta de lubrificação. Por ficar reiniciando continuamente por alarme de nível e força, o operador investiga a causa do alarme.
  • Utilização obrigatória em compressores Scroll, sendo inclusive aprovado pelos laboratórios da Copeland.

Reservatório de Óleo

e5

Reservatórios de óleo são simplesmente tanques que mantém o óleo armazenado até o momento em que a sua utilização pelo compressor seja necessária.

São mais usuais em sistemas de baixa pressão ou em grandes instalações onde é necessária uma quantidade adicional de óleo para garantir o perfeito funcionamento da instalação sem que falte óleo no compressor.

Separadores de Óleo

e6

Como o próprio nome diz, a sua função principal é a de separar o óleo do fluxo gasoso de refrigerante na descarga do compressor. Este óleo é arrastado junto com o processo de compressão. Este é o componente do sistema de óleo que requer a seleção mais detalhada e principalmente baseada na capacidade frigorífica do compressor ou da somatória de compressores, como ocorre em um sistema paralelo (Rack).

Filtros para Óleo

e7

Finalmente, temos o sistema de filtragem do óleo para garantir um perfeito funcionamento do sistema. O filtro deverá ser instalado na saída do separador de óleo para sistemas que não possuem reservatório de óleo, e na saída do reservatório de óleo para sistemas paralelos.

Desta forma, garante que os reguladores operem livres de partículas sólidas e resíduos magnéticos que poderiam danificar o regulador ou ainda o próprio compressor. Os modelos com molecular sieves beneficiam sistemas com óleo Poliolester (POE) ajudando a manter o óleo livre de umidade. Possuem uma filtragem de 4 microns.

Filtros: Desenhados para proteger o compressor de sujeiras e contaminantes sólidos.

Filtros Secadores: Especialmente desenvolvidos para sistemas com POE.

Promovem a remoção de sujeira e umidade em função da presença de molecular sieves.

 

Todos os componentes que foram tratados aqui têm uma responsabilidade muito grande no correto funcionamento de uma instalação frigorífica. Em função disto é muito importante que efetuemos a escolha de produtos de qualidade para a sua instalação. Muito importante também lembrar é que a seleção de cada componente, assim como a sua correta instalação, são pontos que poderão fazer a diferença entre uma instalação sem problemas com uma que não para de apresentar defeitos.

assinatura-resfriando