Economia de energia em Supermercados

Os equipamentos de refrigeração de um supermercado, por permanecerem ligados por longos períodos, apresentam um elevado consumo de energia elétrica. Qualquer economia obtida nestes sistemas pode trazer incrementos significativos à lucratividade do supermercado.

Diversas soluções podem ser aplicadas para se obter uma economia em sistemas de refrigeração, porém, nem todas as soluções requerem grandes investimentos. Seguem algumas dicas para garantir o correto funcionamento de equipamentos de refrigeração e assim, economizar energia elétrica:

 

1.Não bloquear a passagem de ar de expositores e ilhas

O funcionamento de balcões expositores consiste na recirculação do ar entre suas prateleiras.

O ar é resfriado em uma serpentina e então ventilado para as prateleiras do balcão. Esta circulação faz com que o ar absorva o calor dos produtos, mantendo-os na sua temperatura ideal de conservação. Este ar, agora aquecido, é aspirado de volta para a serpentina para ser resfriado e direcionado novamente nas prateleiras.

Apesar de receber calor dos produtos, o ar que circula no expositor sempre está mais frio que o ar ambiente. Ou seja, é mais fácil resfriar o ar de retorno do que o ar ambiente.

Sendo assim, é importante que as grades de recirculação de ar dos expositores estejam sempre desbloqueadas e limpas, caso contrário, o ar frio será direcionado para fora do expositor e o sistema de refrigeração começará a operar com o ar ambiente, que, por estar mais quente, irá solicitar mais esforço deste sistema, forçando-o a consumir mais energia elétrica.

 

supermercado

2.Expositores com portas de vidro

No caso de expositores abertos, por mais que as grades de recirculação de ar estejam desobstruídas, ainda há uma pequena parcela do ar ambiente que se mistura com o ar do expositor. Consequentemente, nos períodos mais quentes do dia, o consumo de energia dos expositores é maior, pois a influência do ar quente é mais intensa.

Para reduzir esta influência é recomendada a instalação de portas de vidro nos expositores e nas ilhas de congelados. Desta maneira, o ar ambiente só terá contato com o ar frio do expositor nos momentos em que a porta estiver aberta.

Outra vantagem da aplicação destas portas é que elas evitam a entrada de umidade nos expositores, que podem formar gelo não apenas nos produtos, mas também na serpentina, que demandará paradas para degelo.

3.Degelo inteligente

As resistências de degelo tem uma potência muito alta, o que torna o seu acionamento muito custoso para o supermercado. Em muitos casos, esta potência é mais alta do que a do próprio compressor que opera o sistema frigorífico, ou seja, cada parada de degelo impacta diretamente no consumo de energia elétrica.

É muito difícil eliminar por completo as paradas para degelo em sistemas de refrigeração devido às baixas temperaturas de operação dos equipamentos. Na maioria das instalações, o degelo é controlado por um temporizador, que ativa esta operação em horários pré-determinados, mesmo quando não há necessidade.

Para reduzir o número de degelos é recomendada a instalação de sistemas inteligentes que monitoram as condições das câmaras e expositores de modo que só se inicia uma operação de degelo quando realmente é necessário.

Estes sistemas inteligentes utilizam válvulas de expansão eletrônicas, mais precisas do que as válvulas termostáticas convencionais, e um controlador, responsável pelo gerenciamento das condições da câmara.

 

4.Aplicação de moto-ventiladores eletrônicos (evaporadores e condensadores)

Outra maneira muito utilizada para reduzir gastos com energia elétrica em supermercados é a aplicação de ventiladores eletrônicos, tanto em evaporadores como em condensadores. Estes ventiladores são capazes de modular sua rotação de acordo as necessidades do sistema frigorífico.

Em períodos quentes, sua rotação aumenta, garantindo o resfriamento de câmaras e expositores, e a dissipação de calor nos condensadores. Em períodos frios, sua rotação diminui para atender uma demanda frigorífica menor, proporcionando uma economia de energia.

Estes ventiladores são regulados automaticamente pelo controlador do sistema e a economia gerada por eles pode ser obtida inclusive em regiões de calor intenso, já que as temperaturas caem nos períodos noturnos.

 

5.Manutenção e higienização periódicas

Para garantir o correto funcionamento de um sistema frigorífico é recomendado realizar manutenções preventivas e higienizações periódicas. Isso vai garantir que o sistema opere nas condições ideais e irá evitar o consumo desnecessário de energia.

Tanto o evaporador quando o condensador precisam ter suas serpentinas devidamente limpas para garantir a troca térmica com o ar. Qualquer coisa que obstrua a passagem do ar pela serpentina afeta o correto funcionamento do equipamento, pois os ventiladores terão que trabalhar em um regime mais intenso, aumentando o consumo de energia e reduzindo sua vida útil.

Em ambientes em que há muita sujidade (próximo de rodovias, regiões rurais, etc), recomenda-se uma higienização mais frequente, pois as partículas de sujeira que se depositam nas serpentinas podem interferir na troca térmica e reter umidade. A poeira úmida assentada nas aletas auxilia no processo de corrosão, que reduzem a vida útil do equipamento.

 

assinatura-resfriando1