Limpeza do sistema de refrigeração

Toda instalação frigorífica comercial ou industrial requer, para um bom funcionamento, uma boa limpeza durante o processo de instalação e uma desidratação perfeita de todo o sistema.
O nitrogênio e o vapor de água devem ser retirados do sistema através de vácuo. O nitrogênio causa problema no lado de alta pressão e a umidade causa bloqueio nas válvulas de expansão. A formação de ácidos pode ser prejudicial às válvulas de expansão, aos compressores, entre outros componentes do sistema frigorifico.
Água e partículas podem entrar no sistema durante o processo de instalação, manutenção ou através de vazamentos ocorridos no sistema. Os ácidos são gerados pela decomposição de refrigerantes e óleos e as partículas, normalmente, vêm dos resíduos de solda.
Sistemas com temperaturas de evaporação abaixo de 0°C podem ocorrer à formação de gelo que, por sua vez, pode bloquear a válvulas de controle, válvulas de expansão e filtros. As partículas aumentam o desgaste e o mau funcionamento do compressor e válvulas, gerando até mesmo a possibilidade de ocorrer um bloqueio parcial do sistema de refrigeração.
Efeitos da umidade em um sistema de refrigeração
Como visto, a umidade forma compostos ácidos que atacam as partes internas do compressor provocando corrosão e mau funcionamento.

M1  M2

 

Imagem 1: Espiral móvel do compressor Scroll oxidado por ação da umidade contida no sistema.

Imagem 2: Partes internas de um compressor Scroll –com cobreamento em função da acidez contida no sistema.

 

A não manutenção dos conteúdos ácidos água e partículas dentro dos limites aceitáveis encurtaram significativamente a vida útil do sistema de refrigeração, podendo até mesmo levar compressores queima.

Após uma falha do motor do compressor ou de uma falha decorrente da presença de contaminantes dentro do sistema, a vida do novo compressor instalado dependerá do cuidado e da limpeza realizada no sistema.

 

Instalação de um novo compressor

Para reduzir a quantidade de contaminantes a ser retirada de um determinado sistema, recomenda-se inspecionar a tubulação de sucção e de descarga próxima ao compressor. Se qualquer uma delas contiver fuligem ou outros subprodutos de falha do motor, antes de reinstalar o novo compressor, deve-se limpar a linha com um produto apropriado. Não é recomendada a utilização de produtos que contenham cloro. Atualmente, o fluído mais apropriado para limpeza do sistema frigorífico é o R141b.

 

Procedimento pós queima

Após a queima de um compressor, recomenda-se recolher uma amostra do óleo lubrificante do sistema e encaminhar uma amostra a um laboratório para análise. Ao instalar ou recuperar um compressor num sistema que tenha sofrido falha elétrica, recomenda-se instalar um filtro antiácido de tamanho adequado na linha de líquido e, também, na linha de sucção.

M3   m4

 

Importante: O óleo deve ser substituído antes da instalação dos filtros anti-acidos nos sistemas que trabalham com compressores em paralelo. Caso contrário, a acidez gerada pela queima de um dos compressores poderá acarretar na queima de outros.

 

Filtro secador

Filtros secadores são componentes instalados em sistemas de refrigeração com a função de reter a umidade e partículas sólidas.

O filtro secador é composto por partículas dessecantes e deve ser escolhido de acordo com sua aplicação, levando em conta o fluído refrigerante carregado no sistema, pressões de trabalho e fluxo de massa.

 

Obstrução do filtro secador

A foto abaixo ilustra um filtro secador obstruído – Identificação visual de falha em um determinado filtro secador.

M5

 

Com a restrição de fluxo no filtro secador, diminui-se a quantidade de fluído refrigerante que passa para alimentação da válvula de expansão, reduzindo, assim, a capacidade de refrigeração do sistema como um todo.

Perda de carga

A perda de carga no filtro secador ocorre em função da restrição de fluxo de fluído refrigerante que passa através do mesmo. Isso ocorre em função da obstrução de parte do filtro secador causada pelo excesso de impureza contida no sistema.
A maneira mais eficaz para identificar se um determinado filtro no sistema encontra-se obstruído, é realizando medição de pressão entre a entrada e a saída do mesmo.

 

Perdas de Pressão Máximas Recomendadas em Psi

Filtros instalados em Linhas de Líquido e Sucção em Instalação Permanente ou Temporária.

m6

 

Fonte: Emerson

 

Se o problema constatado for mesmo de obstrução do filtro, o procedimento recomendado é a imediata substituição do filtro. Quando o filtro secador for substituído por outro, é importante selecioná-lo corretamente, usando os critérios citados acima.

Nunca selecionar um filtro apenas pelo tamanho: filtros do mesmo tamanho podem ter capacidades e desempenhos diferentes, dependendo do fabricante.

 

Processo de desidratação do sistema

Após a conclusão da limpeza, do teste de vazamento e da liberação da pressão de teste, evacue o sistema pelo menos até 500 mícrons de Hg. Após este processo, quebre o vácuo com nitrogênio seco para estabelecer novamente a evacuação até atingir 500 mícrons de Hg ou menos. Se possível, deixe o sistema permanecer em vácuo por, pelo menos, 12 horas. Se a leitura do vácuo permanecer inalterada, o sistema não contém vazamento, nem umidade e está pronto para receber sua carga de fluído refrigerante. Carregue o sistema e execute o balanceamento e demais ajustes que se façam necessários.

 

Vácuo – Dica importante

Um mícron é uma medida métrica e é definido como 1 milionésimo de um metro, ou a milésima parte de um milímetro.

A maioria dos mecânicos pensam que um vácuo perfeito equivale a 30 polegadas de mercúrio (Hg). Porém, o valor dado em polegada de vácuo se torna impreciso no manômetro analógico de baixa, devido o valor 29 / 30 estarem muito próximos.

M7

 

A última polegada 29“ do vácuo é igual a 23.368 mícron, e o 29,9“ de vácuo é igual a 500 microm. O mícron, então, é um método muito mais preciso para medir o vácuo profundo.

Mícron = 0,001 mm Hg c 0,000039 polegadas de Hg = 1 millitorr

asn_marcos

 

 

 .