Quebrando o gelo com Marcos Sattelmayer

Formado em Engenharia Mecatrônica, Marcos Sattelmayer gosta de desafios e, para ele, isso não combina com rotina, mas é a melhor forma de descrever o que é trabalhar na área comercial. Gosta de um bom livro, mas não dispensa uma partida de vídeo game nas horas vagas. Além de querer conquistar cada vez mais seu espaço no campo profissional, deseja casar e ter filhas gêmeas para mostrar seus dotes culinários.

 

O que mais gosta na sua área?

Tem algumas coisas que gosto e me chamam a atenção na área comercial, apesar de ser engenheiro mecatrônico de formação, nunca pensei em ser engenheiro de “prancheta”. A área comercial tem toda a dinâmica com os clientes, negociação e, internamente, temos a oportunidade de participar de todos os processos da empresa, da engenharia, onde nascem os produtos, até a expedição, onde os produtos prontos são expedidos.

 

Conte um pouco por quais áreas passou dentro da empresa e como isso contribuiu com sua carreira.

Passei por 2 áreas Customer Service e vendas. Um fato curioso é que esta é a segunda vez que trabalho na Heatcraft, a primeira vez participei de um processo seletivo para uma vaga de estágio na área de Customer Service e, ao final do processo seletivo, fui surpreendido com a oferta de uma vaga efetiva. Trabalhei atendendo a carteira de Heattransfer durante, aproximadamente, um ano. Me desliguei da empresa  e, após um ano, fui convidado a retornar para a área de Customer Service. Assumi a posição de engenheiro de vendas para o mercado de Heattransfer e, após um ano, surgiu o desafio de desenvolver o Milk Market na Heatcraft. Atualmente, atendo clientes dos segmentos de Milk Market, Bottle Coller e O&M.

 

O que aprendeu com tudo isso?

Os aprendizados são diversos, mas passar pela área de Customer Service me possibilitou conhecer a rotina da empresa como um todo, financeiro, produção, engenharia. Sem dúvida, essa experiência contribuiu muito para o dia a dia em vendas.

 

Se não tivesse essa profissão, o que gostaria de ser (podem ser aqueles sonhos mesmo, cantora, veterinária)? Por quê?

Trabalhei seis anos na Embraer, o que me fez querer ser piloto. Então, fiz seis meses de curso preparatório para Academia da Força Aérea (AFA), mas ao longo do caminho minhas prioridades mudaram.

 

O que mais gosta de fazer nas horas livres?

Sou família, adoro ficar na minha casa com a família, cozinhar (que modéstia a parte faço muito bem, rs). Cinema e viagens são bons programas para me tirar de casa, conhecer novos lugares, reunir na casa de amigos e, também, jogar vídeo game com o meu irmão (mesmo ele não sabendo perder, rs). Meus sobrinhos – que são de coração – são minhas paixões e procuro passar o maior tempo possível com eles.  Reservo um tempo para minhas aulas de tênis, assim como meus passeios de moto, pois adoro velocidade.

 

Nas áreas pessoal e profissional, quais são seus projetos para o futuro?

Projetos são muitos, pois acredito que precisamos sonhar hoje para que se torne realidade no futuro. Profissionalmente, pretendo entregar o que me comprometi nos mercados que atuo e alçar novos desafios dentro da corporação, quem sabe até conseguir uma posição no exterior.

No campo pessoal, pretendo continuar com as aulas de tênis para ter o gostinho de desafiar o Paulo Eduardo, rs. Quero ter minha família e, se Deus quiser, ter gêmeas, mas só falta a esposa por enquanto.

 

O que não pode faltar no ambiente de trabalho?

Geralmente o ambiente em vendas é bem estressante, acho que não pode faltar aquela alegria que contagia e anima o pessoal nas horas difíceis, o “vendedor Casas Bahia”, que faz o pessoal dar risada. O bom relacionamento entre a equipe é importantíssimo.

 

De acordo com seus amigos, colegas de trabalho, quais são as suas principais características (aquilo que é sua marca registrada)?

Acredito que de longe a minha principal característica é a persistência, que acho que se traduz numa frase que tenho comigo “nada no mundo supera a minha persistência” e, devido a isso, já ganhei algumas vezes o apelido de chatomayer, rs.

 

Gostaria de agradecer alguém da Heatcraft ou mencionar algum colega de trabalho que seja importante para você?

Tenho muito para agradecer a Heatcraft como um todo. Acredito que tudo e todos são importantes para o sucesso em vendas, mas em especial ao Roberto Rennó que, por duas vezes, acreditou no meu potencial e me trouxe para empresa. Antônio Giovanelli e ao Paulo Eduardo, que têm apostado no meu potencial, estando ao meu lado em todos os desafios. E, sem querer ser puxa saco, trabalho na melhor equipe de vendas da Heatcraft, então, não poderia deixar de mencionar meus companheiros, Juliano Leitão e Regis Lami.

Da área de engenharia, gostaria de ressaltar minha admiração e gratidão ao Daniel e ao Felipe, que vêm acreditando nos meus projetos e carregado pedras comigo. As meninas do Customer Service que são excelentes profissionais, ao Felipe, do PCP e o Juliano, da Expedição. Por último, mas não menos importante, as meninas do financeiro, que são sempre muito alegres e prestativas.

[fancygallery id=”7″ album=”7″].